Anúncios

dolarizar a carteira de investimentos
Fonte: Pexels

Dois impeachments, ciclos inflacionários altíssimos, troca de moeda são algumas das características que permearam os últimos 30 anos do nosso Brasil emergente.

O risco Brasil é certamente um dos maiores anseios de investidores na Bolsa de Valores. Afinal, a grande desvalorização do real, devido a índices inflacionários cada vez mais alarmantes, levou muitos brasileiros a abrirem a sua carteira de investimentos para ativos estrangeiros.

Segue daí o que o Mercado financeiro denomina de dolarizar a carteira. Em outras palavras, ter parte de seu patrimônio de investimentos em dólares. 

Atualmente, o Mercado dispõe de inúmeras alternativas de investimentos na moeda norte-americana. Então, que tal conferir algumas delas?! Mas, antes, nada melhor do que entender melhor a importância de dolarizar o seu portfólio de investimentos.

Por que investir em dólar?

Como dizíamos, dolarizar a carteira consiste na ação de alocar parte dos investimentos em dólar. Essa ação é extremamente importante, sobretudo no que diz respeito à proteção do patrimônio financeiro do investidor.

Comparado com a moeda brasileira, o dólar se mostra menos volátil e, consequentemente, menos propenso a derreter em meio a crises financeiras. Aliás, são recorrentes movimentos de alta do dólar quando a Bolsa de Valores se mostra instável. 

Sendo assim, dolarizar a carteira de investimentos passa a ser uma ação preventiva em prol de uma maior segurança de seu portfólio. Então, confira a seguir 3 motivos para você dolarizar ainda hoje parte de seu patrimônio de investimentos: 

1. Proteção contra a desvalorização do real

A corrosão constante do real, devido a crises econômicas e a alta da inflação, tem feito com que essa moeda fiat perca cada vez mais seu valor. Devemos lembrar que, segundo os dados, o IPCA-15 fechou a inflação em 2021 em uma prévia de 10,42%, a maior alta desde 2015.

E o que isso significa? Depreciação do real. Com a desvalorização da moeda brasileira, em termos financeiros, o melhor a se fazer para blindar o seu poder de compra é expor parte de seus investimentos ao símbolo da economia mundial: o dólar.

2. Diversificação de investimentos

Já falamos por aqui no site OMES sobre a importância de diversificar os investimentos em carteira. Dentre os diversos motivos, encontra-se a diminuição dos riscos em apostar tudo o que se tem em um único ativo que pode do dia para a noite ruir.

É certo que no exterior há muitas alternativas de investimentos e, claro, maior quantidade de empresas listadas nas Bolsas. Afinal, Ações, títulos de renda fixa, commodities e derivativos são encontrados em maior quantidade lá fora.

Vale lembrar que o valor de mercado de todas as empresas listadas na Bovespa não equivale nem a 1% do Mercado global. Logo, dolarizar a carteira de investimentos é uma forma de aproveitar para surfar nas diversas oportunidades que o Mercado internacional dispõe

3. Instabilidade política

Não há como negar que a instabilidade política pode culminar em instabilidade monetária e fiscal, impactando nas taxas de juros, câmbio e até de inflação.

Assim, se ascende ao poder um partido político de cunho ditatorial, as medidas intervencionistas do Estado podem e vão impactar diretamente na depreciação dos preços dos ativos. É só pensarmos na Venezuela e Bolívia para compreendermos que essa é uma realidade não tão distante.

Sem contar ainda, que o Brasil é um país propenso a sofrer grandes impactos decorrentes de crises econômicas internacionais A recessão econômica que daí pode ocorrer sempre se faz iminente, porque o Brasil é um país emergente.

O risco país é um fato que não podemos deixar de lado. Nesse sentido, quando um investidor global, sob uma perspectiva financeira, olha para o Brasil, vê em nosso país um risco de alocação de recursos.

Por isso, dolarizar o portfólio consiste em uma ótima maneira de driblar instabilidades econômicas em momentos de crises políticas, protegendo assim seu patrimônio.

Como dolarizar a carteira de investimentos: 3 dicas de ativos

dolarizar a carteira de investimentos
Fonte: Pexels

Existem diversas maneiras de expor sua carteira de investimentos ao dólar e se proteger da variação cambial. Se liga em algumas delas:

1. Fundos cambiais

Fundos cambiais nada mais são do que formas de investir em ativos que acompanham a variação dólar. Geralmente, tais investimentos são alocados em portfólios de investidores que buscam proteger seus investimentos das possíveis flutuações das famosas moedas fortes – dólar e euro.

Contudo, os fundos cambiais também oportunizam aos investidores lucrarem com as variações do ativo. Vale ressaltar que, embora a rentabilidade do fundo acompanhe a variação da moeda estrangeira, os resgates são recebidos em reais.

2. Fundos de investimento no exterior

Fundos de investimento no exterior ou fundos internacionais são aqueles em que o investimento se dá de forma coletiva. 

Aqui, os investidores compram cotas, de modo que o capital de todos é gerenciado por um gestor que estrategicamente decide qual investimento realizar. Por isso, é essencial que os investidores tenham conhecimento do modus operandi da gestão antes de realizar seus aportes.

Aliás, são diversos os tipos de fundos dessa modalidade e cada um deles possui suas peculiaridades. Os fundos internacionais de renda fixa, como o Pimco, por exemplo, têm como prioridade a fusão de variados ativos de renda fixa globais que vão de títulos públicos a títulos hipotecários.

Quando compra cotas de fundos internacionais, o cotista tem direito aos proventos dos respectivos fundos. Claro, isso se pagar a taxa administrativa.

3. ETFs

Exchange-traded fund (ETFs) ou se preferir Fundos Índices são aqueles cujas cotas podem ser negociadas diretamente na Bolsa de Valores. A ideia aqui é que os fundos repliquem a rentabilidade de um índice, como o BOVA11, por exemplo, replica o índice de ações Ibovespa.

Há ainda um ETF que poucos conhecem que replica um índice americano o S&P 500, índice esse formado pelas 500 maiores empresas americanas, dentre elas: Amazon, Apple, Netflix, Google etc.

A partir de um ETF negociado aqui no Brasil, o IVVB11, o investidor pode expor seu investimentos à Bolsa de Valores Americana, usufruindo de sua rentabilidade.

Viu como você pode dolarizar a sua carteira de investimentos e expor seus patrimônio a uma moeda tão forte como o dólar? Siga as nossas dicas e escolha a forma de investimento mais condizente com seu perfil de investidor, que é sucesso. 

Nos vemos em breve!