Anúncios

Binance
Fonte: Freepik

Uma grande indústria se formou ao redor das criptomoedas e nesse meio, grandes exchanges ou corretoras desses ativos também ganharam forte espaço no mercado. Um notável exemplo é a Binance, que atua em diversos países ao redor do mundo e recentemente, ocorreu o anúncio sobre o estabelecimento oficial da corretora no Brasil.

É importante citar que, embora seja uma das principais corretoras de criptomoedas do mundo quando se fala em volume de negociação, o questionamento de sua atuação sem sede oficial já ocorreu algumas vezes. Isso não apenas no Brasil como em outros mercados em que a empresa atuou ou atua sem vínculo direto, sede ou registro. 

A B Fintech está registrada em território brasileiro pela empresa e tem o seu CEO como sócio. Por enquanto, o trâmite de presença oficial no Brasil com a aquisição da Sim;paul, ainda precisa da aprovação pelo Banco Central. 

As principais características da Binance

Uma das exchanges mais sólidas do mercado, a Binance se destaca por seu catálogo, ou seja, o investidor se depara com diferentes caminhos além do Bitcoin. São mais de cem criptomoedas para a negociação. Aliás, há o próprio token da exchange, o Binance Coin (BNB), com condições especiais para os clientes.

O fundador e CEO da Binance é Changpeng Zhao, apontado pela Forbes, neste ano, como a 19ª pessoa mais rica do mundo em criptomoedas. O seu patrimônio é estimado em US$65 bilhões. 

A empresa nasceu em 2017 e, as atualizações constantes desde os primeiros anos nas ofertas, assim como as novidades no geral, foram cruciais para o sucesso. A seguir, veja mais sobre a operação da exchange e da empresa no geral.

Como a Binance funciona?

A Binance visa propor uma plataforma que seja segura para os usuários. Além disso, a sua atuação atende diferentes vertentes do ambiente de criptomoedas, desde o aprendizado até a disposição de relatórios com dados ricos. Com isso, se tem o seguinte ecossistema citado no site da empresa:

  • Binance Exchange: a corretora, sendo a maior em volume de negociações;
  • Trust Wallet: a carteira oficial da Binance, em que os usuários podem fazer o envio, armazenamento e a recepção de ativos;
  • Binance Chain: um sistema blockchain com contribuintes e desenvolvedores ao redor do mundo;
  • Academy: um centro de aprendizado a respeito de criptomoedas e da rede blockchain;
  • Charity: uma organização sem fins lucrativos com a premissa de impulsionar a filantropia por meio de blockchain e com medidas globais que atendam a sustentabilidade;
  • Launchpad: uma plataforma que visa o lançamento de tokens, na qual os empreendedores podem avançar com projetos no meio das criptomoedas;
  • Pesquisar: nesse caso, são fornecidos relatórios de pesquisas com qualidade, assim como as análises de dados para os investidores.

Além disso, ao se falar da plataforma da Binance como exchange em si, todo o processo é intuitivo, o que pode ser interessante para quem está começando a investir. Ainda mais, as taxas podem ser relativamente mais amigáveis ao comparar com outros meios.

Outro ponto diferente na corretora, é que depósitos em moeda fiduciária podem ser feitos, ou seja, aquelas com a emissão pelos bancos centrais de cada local. Dessa forma, o processo pode ser ainda mais prático, por iniciar os investimentos de forma mais direta.

Binance
Fonte: Binance

Dicas para investir em criptomoedas

Por mais que as criptomoedas tenham um espaço cada vez maior no mercado financeiro, o tema ainda soa estranho para muitas pessoas, em especial, para quem está acostumado com a centralização de decisões financeiras e os sistemas mais convencionais.  

Todavia, vale citar que, hoje em dia, as possibilidades variam cada vez mais. Inclusive já é um recurso usado como forma de pagamento, para reserva e emissão de NFT. 

Aliás, a busca por informação é uma das principais dicas, inclusive quando se trata de segurança. No entanto, ao se tratar dos ativos, uma vez que existem diferentes criptomoedas, é crucial entender qual é a melhor e os caminhos de ganhos, assim como os riscos. Com isso, ter o conhecimento dos próprios limites fará grande diferença.

Certamente, as pesquisas possuem um papel imensurável em qualquer assunto. E, quando se trata de finanças, mais precisamente, de uma exchange para investir, vale buscar sobre a empresa nas redes sociais, canais de notícias, recorrer a referências, entre outras possibilidades que podem contribuir com o conhecimento.

Nesse cenário, vale a pena ter muita atenção em todos os dados disponibilizados pelas corretoras, o que envolve também a questão de segurança. Por exemplo, na plataforma da Binance, é possível se informar sobre os golpes comuns de criptomoedas e ver os modos de se proteger. 

De qualquer maneira, não só no caso da exchange Binance, mas ao buscar por qualquer corretora, é crucial ver cada aspecto de seus serviços. Afinal, desse modo, será possível elevar as chances de ter uma experiência positiva com esse tipo de investimento. Você já sabia dessa opção para negociação de criptomoedas? Não deixe de compartilhar o conteúdo com quem possa ter interesse.