Anúncios

Anúncios

investimento a longo prazo
Fonte: freepik

Em meio aos diferentes parâmetros que necessitam de observação ao se tratar de aplicações financeiras está o período para o resgate do valor. No caso de um investimento a longo prazo, é possível optar tanto pela bolsa de valores quanto pela renda fixa.

Anúncios

Todavia, para que uma boa escolha seja feita para o destino do seu dinheiro, é importante ter conhecimento dessa opção e do mercado no geral. A seguir, confira as principais características dessa modalidade e entenda quando pode ser favorável.

Características de um investimento a longo prazo

Basicamente, um investimento a longo prazo é o que se visa o resgate depois de cinco anos. No entanto, há pessoas que indicam que esse tipo de aplicação abrange um período maior. De qualquer maneira, o que importa é ter consciência de que o resgate do dinheiro ocorre apenas depois de um tempo notável.

Por essa razão, é muito comum que seja algo visado para grandes objetivos, por exemplo, para quem deseja adquirir uma residência, um carro, entre outras possibilidades. 

Além disso, um dos grandes atrativos é a presença dos juros compostos. Comumente os juros são atrelados a questões ruins, mas quando se trata de investimentos, em especial, de um investimento que seja com grande prazo, é algo vantajoso. Isso porque ao longo do tempo, esses juros impactam não apenas no valor inicial, como também no lucro.

Para ter ideia de se um investimento a longo prazo é o mais ideal para você, naturalmente, é preciso analisar uma série de aspectos. No entanto, é crucial citar que estabelecer o seu perfil de investidor tem um grande potencial nesse meio.

Afinal, é a partir de tal perfil que será possível identificar se o tipo conservador, moderado ou o mais arrojado se enquadra mais com a sua realidade. Para isso, fatores como tolerância ao risco, objetivos e a necessidade de resgate são considerados, sendo que esse último fator se refere à liquidez.

Exemplos de investimentos a longo prazo

investimento a longo prazo
Fonte: freepik

A renda variável é uma alternativa que ganha destaque ao se tratar da busca por um investimento longo. Veja a seguir quais são os principais exemplos para esse tipo de aplicação:

Tesouro Direto IPCA

O programa Tesouro Nacional visa democratizar o acesso aos títulos públicos, em que a captação de recursos tem como destino o atendimento da dívida pública do país, entre outros fatores nacionais. É uma opção com um valor relativamente baixo, onde com cerca de R$50,00, já é possível começar a investir.

Atrelado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), trata-se do índice de inflação do Brasil. Essa opção pode ser com juros semestrais (NTN-B) ou NTN-B Principal. O primeiro caso indica que rendimentos mensais são pagos e são submetidos a tributos, enquanto o segundo significa que os rendimentos possuem repasse somente na data do vencimento. 

Por esse motivo, ao se interessar por essa ou outra opção, é importante verificar diferentes fatores, que vão além da taxa de rentabilidade.

Ações

A Bolsa de Valores também pode ser uma opção favorável para quem busca um investimento a longo prazo. É muito comum que os investidores enxerguem neste caminho uma forma de aumento de patrimônio, por exemplo, por meio de papéis de companhias com projeções positivas para o futuro.

Por esse motivo, uma análise do mercado e da empresa em si é crucial para compreender se condiz com uma boa opção. Outro ponto interessante, é que os acionistas das empresas podem participar da distribuição de parte dos lucros, que são os dividendos.

Fundos Multimercado

Já quando se trata dos fundos multimercado, essa pode ser uma boa opção, principalmente para quem busca uma carteira mais diversificada. Trata-se de uma aplicação que integra os tipos de fundo de investimento e conforme o próprio nome indica, têm ligação com diferentes mercados.

No que diz respeito a administração, pode partir tanto de um grupo de profissionais quanto de somente um administrador. Os recursos dos investidores são direcionados para modalidades diversas, que oscilam de acordo com diferentes fatores, por exemplo, com o grau de risco e naturalmente, demais particularidades de cada ativo.

Agora que você já conhece os principais aspectos e exemplos quando se trata de investimento a longo prazo, vale reforçar alguns fatores. Quando se trata da escolha do fundo, lembre-se de levar em conta o seu perfil de investidor e operar sempre por meio de uma instituição de confiança. Além disso, observe sempre todas as condições, inclusive a existência de taxas de administração.
Por serem opções de longo prazo, é de grande importância que os investidores tenham um planejamento e uma reserva de emergência. Também é importante avaliar com cautela a performance do fundo de sua escolha, uma vez que o mercado apresenta oscilações. Conhece alguém que pode ter interesse no conteúdo? Aproveite para compartilhá-lo.