Anúncios

dividendos de fundos imobiliários
Fonte: Freepik

Você já pensou em ganhar aluguel todos os meses sem comprar um imóvel? Por meio de dividendos de fundos imobiliários isso é possível. Esse é um dos caminhos explorados por quem busca viver de renda, sendo também uma alternativa de destaque para os investidores que desejam diversificar a carteira.

Naturalmente, para que existam bons resultados no investimento em FIIs (Fundos de Investimento Imobiliários), é preciso fazer do jeito certo. E, a seguir, você saberá mais sobre essa opção que ganha cada vez mais espaço no mercado.

Como funciona e quais são as principais vantagens?

Os FIIs funcionam de forma coletiva, ou seja, ocorre a reunião de recursos de investidores, que obtêm cotas de acordo com o tipo de investimento, já que é possível comprar mais de uma cota. Essa aplicação no mercado imobiliário é administrada pelo gestor do fundo, que pode obter imóveis e títulos, por exemplo, galpões logísticos e shoppings.

O gestor assume o papel de efetuar os investimentos mais viáveis para que o fundo alcance resultados interessantes. Já aqueles que detém das cotas, podem obter renda a partir da distribuição de rendimentos feita pelo gestor do FII ou por meio da valorização da cota.

É importante saber que existem os fundos de papel e os de tijolo. No primeiro caso, se tratam de investimentos em títulos financeiros direcionados ao meio imobiliário. Nesse caso, a lucratividade do fundo está associada com dividendos originados dos títulos e dos juros.

Já no segundo caso, são predominantemente imóveis como galpões, hospitais, shoppings, universidades e bancos. Nesse caso, uma renda de aluguel todos os meses é captada pelo fundo e tem distribuição para os cotistas.

Em meio as principais vantagens, se pode citar pontos que diferenciam da aposta em compra e aluguel de imóveis, entre eles, o fato de que se trata de um processo com uma burocracia menor. Além disso, há chances de reinvestimento dos dividendos em cotas novas.

Além desses aspectos, entre as vantagens estão os rendimentos com isenção de Imposto de Renda. Quer saber mais sobre como é o processo para investir? Confira no tópico a seguir.

Como viver de dividendos de fundos imobiliários?

Se pode perceber com as informações anteriores, que essa forma de investimento se assemelha com ações e outros fundos de investimento. Ao buscar conhecimento e delinear uma boa estratégia, viver de dividendos de fundos imobiliários pode ser um caminho viável para os investidores.

No entanto, é preciso escolher uma corretora de valores com cautela. Afinal, é por meio dela que as operações serão feitas. A partir desse ponto, basta fazer o cadastro com os dados exigidos. Geralmente, o processo conta com grande praticidade e na maioria das vezes, é totalmente digital.

Para aplicar o dinheiro, é preciso que a quantia esteja na conta da corretora. Logo, é preciso enviar para a conta. E, além disso, em meio a diversidade de fundos imobiliários, é crucial estudar com cuidado as opções.

dividendos de fundos imobiliários
Fonte: Freepik

Em meio aos pontos que devem ser verificados, estão:

  • Histórico de rentabilidade;
  • Números;
  • Ativos;
  • Gestão.

Ainda mais, saiba que caso alguma dúvida apareça, muitas corretoras contam com equipes preparadas para prestar o suporte que for necessário. Assim que a escolha é feita, uma ordem de compra pode ser mandada por meio da corretora. 

Do mesmo modo que ocorre com as ações, o investidor pode obter quantas cotas almejar. No processo, há necessidade de inserir o código que corresponde ao fundo, assim como a quantidade de cotas almejada e a quantia a ser paga. Posteriormente, a oferta será disposta no mercado.

Conheça dicas que podem potencializar os resultados

Há algumas dicas essenciais nesse contexto. Por exemplo, um fator essencial é a disciplina, em especial, para investir regularmente. Naturalmente, as estratégias podem variar, mas há chances de iniciar com pouco e, ao longo do tempo, obter mais cotas até que o rendimento dos dividendos de fundos imobiliários sejam suficientes para um reinvestimento.

Outra dica importante é preocupar-se com a consistência. Nesse caso, nem sempre os fundos de maior rentabilidade podem apresentar um patrimônio significativo, porém, é preciso considerar variáveis que vão além.

Quando se fala de investimentos, a variação é constantemente indicada e não seria diferente nesse caso. Em especial, ao considerar as altas e baixas no mercado por causa da pandemia, esse fator ganha ainda mais destaque. Por exemplo, enquanto a área de logística cresceu, outras tiveram maior influência por causa das restrições, como hotéis.

Hoje em dia, os fundos com maior destaque são os fundos de papel, em especial, por causa dos investimentos de renda fixa direcionados à área imobiliária. Um dos pontos que impactam nisso é a elevação da taxa Selic para 10,75% ao ano, uma vez que parte deles contam com títulos indexados a indicadores macroeconômicos, por exemplo, a taxa de juros alta e a inflação.

Sendo assim, a variação dentro do mercado imobiliário carrega grande importância e é preciso sempre ter atenção. Você já sabia dos aspectos sobre dividendos de fundos imobiliários e de como investir? Não deixe de compartilhar o conteúdo para que mais pessoas possam conhecer.