Anúncios

Anúncios

corretora ou banco
Fonte: Freepik

O mundo dos investimentos pode reunir uma série de dúvidas e a obtenção de segurança e praticidade para as aplicações são dois pontos de destaque. Nesse cenário, a dúvida entre corretora ou banco é muito comum. Afinal, embora ambas permitam aplicações financeiras, há vários fatores que precisam de verificação para uma escolha segura.

Anúncios

Veja a seguir informações que podem te auxiliar na escolha a partir de uma visão mais ampla sobre corretoras e bancos.

Como escolher entre corretora ou banco?

Sem dúvidas, um dos principais pontos ao se tratar de qualquer escolha, é uma análise cautelosa das principais diferenças. Afinal, a partir dos pontos levantados, muitas vezes é possível notar a alternativa mais compatível com suas exigências como investidor.

Por isso, é de grande importância detectar quais são seus interesses neste meio. Por exemplo, pessoas que buscam por opções mais conservadoras, ou seja, com menores riscos, podem preferir renda fixa.

Já quem deseja se arriscar mais, pode ter um interesse maior na renda variável, em que a oscilação mais notável é uma das principais características.

Segurança

Muitas vezes, quando o assunto é segurança, é comum que as pessoas abordem meios tradicionais. No entanto, a garantia de proteção vai além do tradicionalismo, especialmente ao se tratar dos bancos.

Sendo assim, é válido que as pessoas interessadas busquem todos os dados possíveis sobre a corretora ou banco em que planejam a aplicação. A consulta com pessoas de confiança e requisição de indicações também são opções positivas.

Há alguns pontos que exigem maior análise por parte dos interessados, como:

Taxas e tarifas da corretora ou banco

É muito comum que as pessoas encontrem taxas nos serviços financeiros e não é diferente nessa situação. Há muitas instituições que cobram taxas ligadas com a corretagem ou administrativas.

A curto, médio ou a longo prazo, essas taxas podem ter um impacto significativo na situação financeira dos clientes. Logo, é preciso que a pesquisa envolva esse critério, de forma que um maior custo-benefício exista.

No entanto, existem algumas instituições que oferecem taxa zero, como a Easynvest no caso de renda fixa. Sendo assim, dependendo dos investimentos oferecidos e mais parâmetros, podem ser mais vantajosos para os clientes.

Alternativas de investimentos disponíveis

Um dos principais pontos nesse cenário é a necessidade de atenção à variedade oferecida pela corretora ou banco. O mais comum é que as corretoras contem com uma carteira de investimentos mais ampla. Ainda mais, são encontradas opções normalmente ofertadas por instituições bancárias.

Por outro lado, cada vez mais os bancos expandem as possibilidades. Afinal, uma vez que a demanda do mercado apresenta mudanças com o tempo, a adaptação é necessária.

De qualquer maneira, a diversificação da carteira de investimentos é um ponto de grande importância. Logo, a análise de todas as opções mais viáveis para o seu perfil é crucial e positiva para as aplicações.

Por esse motivo, para uma escolha mais segura entre corretora ou banco, é importante compreender os pilares dos investimentos. A partir desse ponto, será possível ter uma visão mais assertiva sobre um local para investir.

Além disso, não se deve esquecer de comparar sempre cada investimento. Nesse caso, diferentes critérios são empregados, como o tempo mínimo de aplicação, investimento mínimo, rentabilidade e a liquidez. Esse último fator condiz com o tempo de conversão do investimento em dinheiro, ou seja, o tempo de resgate.

A relação entre bancos e corretoras

corretora ou banco
Fonte: Freepik

Os grandes bancos ainda são escolhas comuns para o mantimento da conta bancária e efetivação de aplicações, inclusive, a poupança. O que reforça esse fator é a questão de que o mercado brasileiro é um dos mais centralizados do mundo, em que os principais bancos detêm mais de 80% dos ativos.

No entanto, cada vez mais há expansão nessa área. Se por um lado ocorre a ascensão de empresas como a XP Investimentos, por outro, as instituições tradicionais buscam o aprimoramento e novidades nas condições oferecidas.

É ênfase na citação da XP Investimentos é importante, pois foi um ponto de virada para a área de investimentos. Afinal, contou com o lançamento de uma plataforma aberta, onde produtos de várias instituições financeiras eram reunidos. Dessa forma, o cliente enxergou maior praticidade em meio a centralização e a variedade dispostas.

Conforme um levantamento feito pelo Valor Investe, fora dos bancos tradicionais, são R$ 342 bilhões de ativos e 2 milhões de contas iniciadas. Considera-se nesse caso a XP, juntamente com outras plataformas independentes, ou seja, que não possuem associação com grandes bancos.

Esse é apenas um dos indicadores sobre essa relação entre corretoras e bancos. Os fatos de que as pessoas buscam cada vez mais simplicidade e a popularização das plataformas digitais, também possuem peso no cenário.

Mudanças por parte dos bancos

Note que, nesse cenário a credibilidade e a trajetória dos bancos também possuem um grande impacto. Por esse motivo, de ambos os lados há uma busca constante por melhorias. Por exemplo, se pode citar o BTG Pactual, que nos dias de hoje conta com cerca de R$ 300 milhões em investimentos na plataforma digital.

O Banco Itaú, outro bom exemplo, é um dos principais bancos tradicionais do país. Além de apresentar novas práticas de distribuição de investimentos, também é o principal sócio da XP. Hoje em dia, são cerca de 50 fundos de terceiros pertencentes a 29 gestores.

Ocorreu a tentativa de compra da XP, porém, o Cade (regulador anticoncorrencial) impediu. A sociedade notável aconteceu pela aquisição de 49,9% da corporação. No entanto, essa porcentagem sofreu redução após a abertura de capital da corretora em Nova York no ano de 2019.

Se pode observar que é um cenário competitivo, assim como muitos outros do mercado. De qualquer forma, a decisão depende de modo dominante das necessidades de cada investidor.

Para alguns, pode valer mais a pena a efetivação de investimentos na mesma instituição em que possui uma conta corrente. Já para outros, as corretoras podem ser mais vantajosas devido a amplitude de opções e autonomia.