Anúncios

Anúncios

conta poupança para bebê
Fonte: Canva

É claro que você como pai e mãe se preocupam com o que o seu filho terá no futuro, mas você sabe o momento certo de começar a formar a conta poupança para bebê? Vamos conversar um pouco sobre isso para que você tire todas as suas dúvidas?

Anúncios

É normal que os pais comecem a se perguntar quando iniciar a reserva de dinheiro destinada aos pequenos já assim que o bebê nasce, mas quando efetivamente começar? E quais os pontos mais importantes sobre o assunto?

Para começar, sobre quanto abrir uma conta poupança para bebê, isso acaba sendo bem simples. Assim que possívelcomece a fazer a reserva de dinheiro do seu filho e vamos entender juntos porquê.

A poupança consiste em uma excelente escolha de investimento de longo prazo. Tem rendimento em média de três por cento ao ano, sendo uma modalidade de investir com retorno fixo, sem riscos para o investidor.

Guardar dinheiro para os pequenos através da poupança é fundamental. Por meio dessa reserva você assegura que não lhes faltará nada quando iniciar sua vida adulta.

Quais as vantagens de ter a conta poupança para bebê?

É fato, existem diferentes maneiras de guardar dinheiro, todavia certamente deixá-lo sob o travesseiro não é a escolha mais assertiva. Além de não permitir que se tenha retorno com o dinheiro, deixá-lo embaixo do travesseiro pode te levar a gastar em qualquer eventual contratempo.

No caso da poupança além da segurança de um investimento com retorno fixo sem risco, você assegura que não gastará o dinheiro em qualquer possível imprevisto que surgir.

Apesar de ser conhecida como um investimento com baixo retorno, a poupança ainda é a alternativa mais procurada pelos brasileiros. Somente no 2020 houve o registro de mais de três milhões de investimentos na poupança.

Abrir a conta poupança para bebê é uma excelente alternativa para poupar para os filhos. Inclusive, o Banco Central autoriza a abertura dessa conta como um tipo de incentivo ao hábito de poupar para uso no futuro.

Segundo normativa do Banco Central, menores de dezesseis anos podem ter uma conta contas de sua titularidade, mas terão representação feita porresponsáveis legais, que podem ou não seis pais.

Até os dezesseis anos a conta é de gerência dos pais. Após essa idade é possível que o jovem solicite um cartão para poder fazer a movimentação de sua conta.

Conta poupança para bebê: quanto rende?

A poupança não é o investimento com o melhor retorno, isso é fato, mas é de longe um dos mais seguros e indicados para essa finalidade.

Vale destacar que independente da idade do titular, contas poupança rendem o mesmo em diferentes instituições financeiras. As regras que determinam o rendimento do investimento não se alteram.

O retorno da poupança consiste em uma taxa sobre o valor da Selic. A Selic é a taxa básica de juros, é a partir dela que a taxa de juros do mercado financeiro é determinada. A conta poupança rende setenta por cento da Selic acrescido da chamada TR, a Taxa Referencial.

conta poupança para bebê
Fonte: Canva

Instituições para ter a conta poupança do meu bebê

Se você se interessou em ter uma poupança que será deixada para o seu filho e gostaria de saber como fazer isso saiba que é simples.

Não há custos para que você realize a abertura dessa conta. Algumas instituições exigem que seja realizado um depósito no momento de abrir a conta, outras não pedem tal exigência.

Para escolher onde abrir avalie as características de cada instituição financeira para esse produto em especial.

Para que a abertura realmente ocorra é necessário que os responsáveis se dirijam a uma instituição financeira de sua preferência com a documentação da criança.

A abertura de conta poupança de adolescentes de dezesseis a dezoito anos demanda que o mesmo esteja presente no momento de abri-la.

Algumas instituições hoje permitem que a abertura de contas poupança podem ser feitas pela internet. Consulte previamente se este não é o seu caso.

O que ocorre quando o filho chegar aos dezoito anos?

Você já passou pela adolescência e sabe que muitas vezes dinheiro na mão é vendaval. Dessa forma, é fundamental que seja ensinado desde cedo para a criança as questões mais importantes sobre educação financeira. Além disso, é preciso que ela tenha educação financeira para poder administrar os recursos que vai receber.

Infelizmente educação financeira não é um tema assim tão comum na grade escolar das escolas e faculdades. Assim sendo cabe aos pais o ensino sobre a relação economia-dinheiro e como fazer a gestão dos recursos disponíveis.

Quando os filhos têm conhecimento sobretudo sobre finanças, ao se tornaram donos de fato de suas contas aos dezoito anos, saberão o que fazer e como gerir o dinheiro da melhor maneira possível. Somente com conhecimento e educação financeira será possível evitar que os filhos gastem tudo na primeira oportunidade.