Anúncios

Brasil para elas
Fonte: Freepik

No ano de 2021, cerca de 4 milhões de pessoas abriram MEI, destas mais da metade foram representadas pelo público feminino. Desta forma, buscando ampliar ainda mais estes números, o Ministério da Economia promoveu recentemente um programa que visa ampliar as condições do empreendedorismo feminino.

Assim, espera-se que com o projeto Brasil para Elas maiores linhas de crédito e possibilidades de capacitação profissional sejam ofertadas para as mulheres empreendedoras.

Além disso, o programa ainda é rampa de acesso para aquelas mulheres que integram os programas sociais do governo.

O Auxílio-Brasil, por exemplo, assiste cerca de quase 20 milhões de famílias, priorizando as mães solo. Já no CadÚnico temos quase 45 milhões de mulheres inscritas, que serão priorizadas pelo programa a fim de lhes conceder autonomia financeira.

Como funciona o programa Brasil para Elas?

Brasil para elas
Fonte: Freepik

Considerando que a pandemia causou um choque econômico e a economia brasileira engatinha para um maior crescimento, sem dúvidas as mulheres foram as maiores prejudicadas.

Afinal, muitas delas precisaram deixar de trabalhar presencialmente para cuidarem da casa e dos filhos. Quando não, precisaram buscar outras formas de complementar a renda familiar comprometida.

Nesse sentido, em meio ao caos de uma economia em crise, o Ministério da Economia estruturou um projeto com enfoque em empreendedorismo feminino, levando em consideração o papel de peso das mulheres na transformação socioeconômica.

Facilidade de negócio e crédito pulverizado são as características do programa estruturante Brasil para Elas. A ideia atrelada à Estratégia de Empreendedorismo visa proporcionar às mulheres capacitação, crédito, tecnologia e rede de apoio.

Assim, espera-se que iniciativas de Governo juntamente com parceiros como SEBRAE e os bancos públicos fomentem a integração do público feminino no universo dos negócios. Nesse sentido, espera-se que a Caixa, Banco Mundial, BNB e 9 representantes de entidades civis estejam à frente do programa.

Aliás, a Estratégia Nacional do Empreendedorismo Feminino tem por base um comitê presidido pela Secretaria de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, representada pela secretária Daniella Marques.

Toma-se assim o Ministério da Economia como a maior instância do programa, visto que o objetivo é possibilitar a independência financeira das mulheres. Logo, a capacitação financeira e profissional e linhas de crédito estão previstos como pontos iniciais da Jornada Empreendedora.

Portal para Elas: o caminho para o sucesso

No site Gov.br, é possível encontrar o Portal para Elas, rede de contato exclusivo do programa. Na página é possível acessar diversas informações, cursos de capacitação e ferramentas de auxílio à Jornada Empreendedora das Mulheres.

No portal, milhares de mulheres têm encontrado ideias de negócio para dar o pontapé inicial em seus empreendimentos. São mais de 300 dicas de negócio, disponibilizadas pelo SEBRAE, e divididas por segmentos que vão desde o ramo da agricultura a veículos.

Por ali, você pode aprender como montar um pet shop, uma distribuidora de bebidas e até uma empresa de depilação.

Agora, se já sabe qual é o seu ramo de atuação, que tal formalizar o seu negócio, abrindo um MEI? Ao optar por ser uma microempreendedora, você poderá consultar seu CNPJ e até emitir as notas fiscais relativas aos seus produtos e/ou serviços.

Após a formalização de seu empreendimento, é hora de se capacitar. Você sabia que o Portal para Elas é rico em cursos de capacitação? Por ele você pode acessar cursos gratuitos sobre negociação, precificação, fluxo de caixa etc.

Aliás, ainda na categoria “empreender para crescer” é possível encontrar palestras do programa Sebrae Delas, programa que visa o fomento de habilidades e competências de mulheres microempreendedoras.

Linhas de crédito exclusivas

Além de capacitação profissional, o programa Brasil para Elas ainda compreende a oferta de linhas de crédito exclusivas.

A parceria com bancos de renome possibilita o acesso do público feminino a taxas de juros e condições de crédito diferenciadas. Para Elas, o melhor dos grandes bancos:

  • Caixa Econômica;
  • Banco do Brasil;
  • Basa;
  • BNB.

Confira os serviços que os bancos credenciados podem oferecer para que você consiga o apoio financeiro ideal para o seu negócio.

Sua empresa na rede: maior integração tecnológica

Bem sabemos que uma empresa fora da rede é anônima. Afinal, hoje, o Mercado online é o solo fértil de vendas das mais variadas.

E é justamente por isso que o programa Brasil para Elas é perfeito! Além de possibilitar os primeiros passos para ingressar no universo do empreendedorismo feminino, o mesmo ainda auxilia na expansão dos empreendimentos em construção.

Pelo Portal para Elas, milhares de mulheres têm acesso a aulas sobre os conceitos base do e-commerce e das ferramentas digitais. Além de terem acesso a videoaulas sobre como promover os seus respectivos empreendimentos em diversas redes sociais, como Instagram, Facebook e WhatsApp.

Viu como programas estruturantes como esse são essenciais para a promoção de estratégias contundentes de capacitação das mulheres no empreendedorismo? Ficou curiosa? Capacite-se e faça parte você também deste projeto.