Anúncios

Anúncios

ações do Facebook
Fonte: Freepik

Em meio às últimas polêmicas, como está a situação das ações do Facebook? Sem dúvidas, a atenção no mercado é crucial para os investidores para o direcionamento de estratégias. Apesar da queda constante no preço das ações, será possível perceber ao longo do texto que a empresa se mantém atrativa.

Anúncios

Aliás, recentemente, o Facebook alterou o nome da empresa controladora do grupo para Meta, vale lembrar que também é responsável pelo WhatsApp e Instagram. A mudança ocorreu em meio às polêmicas associadas com dados vazados. O caso ficou conhecido como “The Facebook Papers”. No decorrer do texto, você saberá mais sobre o acontecimento e sobre o impacto no mercado financeiro.

O que é  “The Facebook Papers”?

Diversas histórias começaram a ser lançadas nos Estados Unidos a partir de um consórcio composto por 17 organizações do setor de notícias. Tais acontecimentos foram chamados, de forma coletiva, como “The Facebook Papers”.

A base para as publicações, que iniciaram no final de outubro, são centenas de materiais internos do Facebook. Aliás, vale citar que esses documentos fazem parte de divulgações feitas para a Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio. Soma-se a esse cenário que foram destinados ao Congresso a partir do consultor jurídico da denunciante, Frances Haugen.

De um modo geral, os documentos apontam o impacto indesejável da empresa na vida das pessoas de vários modos. Inclusive, como um facilitador para ocorrências graves. Sendo assim, a confiança entre parte das pessoas que estão ligadas ao Facebook de forma interna, de reguladores e de usuários, como consequência, acaba comprometida. 

Por outro lado, em meio às denúncias, se reconhece a estrutura repleta de potencial para atuar de forma que agregue mais na vida de seus usuários. Todavia, para isso, é preciso que problemas como os citados tenham uma solução.

ações do Facebook
Fonte: Freepik

De fato, por mais que o Facebook já tenha lidado com polêmicas a respeito da moderação de dados, privacidade, entre outros pontos cruciais das denúncias, no momento há um número considerável de documentos.

Além disso, a relação do lucro com o comprometimento do bem-estar e segurança dos usuários está sendo muito discutida. Sem dúvidas, atinge diferentes esferas do negócio e como consequência, também há preocupação com as ações do Facebook.

Apesar das tentativas da empresa de enfraquecer o discurso da denunciante, há ênfase no fator anterior, de que são vários documentos que resultam em acusações graves. Afinal, abrangem desde a desinformação sobre a vacinação contra a Covid-19, tratamento diferenciado para celebridades, negligência de atos criminosos e compartilhamento de dados considerados tóxicas.

Qual é a situação das ações do Facebook?

Apesar do ocorrido e das informações que continuam vindo à tona, ainda há grande parte de analistas que indicam a aquisição de ações do Facebook. Por exemplo, cerca de 80% dos analistas sob monitoramento da Bloomberg sugerem a obtenção.

Isso ocorre, em especial, por causa da capacidade da empresa de se recuperar de situações como essas. Tal resiliência tem ligação com uma participação crucial no mercado de publicidade online. À medida que cada vez mais o meio financeiro está ligado com esse canal, a companhia acaba se beneficiando.

Sem dúvidas, com a seriedade do caso é algo que chama a atenção. Soma-se a esse cenário o fato de que, em seis semanas, a queda no preço das ações bateu o recorde. O declínio foi de cerca de 15% quando comparado a um pico no mês de setembro. Ainda mais, isso representa cerca de US$163 bilhões de recuo. 

Com isso, naturalmente, uma certa pressão existe no mercado. Esse fator se intensificou por causa de alterações na política de privacidade da Apple. Nesse cenário, de acordo com o citado, aconteceu a mudança de nome. De certa forma, isso pode contribuir com o distanciamento das polêmicas do grupo com a rede social. 

O que vai contra muitos pontos nesse contexto, é que ainda assim a receita da companhia alcançou US$29,010 bilhões, o que condiz com 35% a mais que no mesmo período de 2020. Além disso, o número de usuários ativos no mês de setembro subiu na base anual. Já em relação ao próximo trimestre, a empresa estima uma receita de US$5 bilhões a mais.

Conclusão sobre a situação das ações do Facebook

Se pode notar que, por mais que exista a queda no preço das ações do Facebook, as indicações para a compra continuam em alta. Assim como o número de usuários e lucros. Sendo assim, a resistência é o fator que tem destaque em todo esse cenário, com resultados melhores do que as expectativas.

De qualquer modo, não deixa de ser um cenário frágil. Afinal, há manchetes negativas e uma atenção intensa para todo o processo que envolve o Facebook Papers. Então, é preciso atenção para os próximos passos que atingem não apenas a rede social, mas a estratégia do grupo como um todo.

Vale notar também a mudança de nome para Meta. Afinal, apesar de ser algo que favorece o distanciamento das polêmicas, não é uma ação que traz a solução dos problemas da plataforma de comunicação. Sendo assim, o cenário geral requer atenção de diferentes públicos, e, sem dúvidas, dos investidores.