Anúncios

valores a receber
Fonte: Divulgação/IstoÉ

Na última semana de janeiro, entrou no ar o Sistema de Valores a Receber (SVR) do Banco Central, para a consulta de quantias devida por bancos para empresas e pessoas. No entanto, por causa da quantidade de acessos, houve uma instabilidade significativa e no dia 25, o sistema foi retirado do ar. 

Ainda assim, 79 mil pessoas obtiveram sucesso no acesso. De acordo com o Banco Central, foram 8,5 mil solicitações de devolução com conclusão. Juntos, esses pedidos chegam a aproximadamente R$900 mil.

Após algumas semanas, em 14 de fevereiro, o serviço retornou em um novo site. Em primeiro momento, é possível saber apenas se há ou não saldo. Confira a seguir mais informações sobre o sistema e a existência dos valores a receber.

Por que há valores para receber?

De acordo com o Banco Central, na primeira fase do sistema, aproximadamente R$3,9 bilhões em devoluções terão como destino 24 milhões pessoas jurídicas e físicas. No entanto, nesse cenário também é importante ter consciência do motivo para o retorno do dinheiro. Nesse momento, tem ligação com os seguintes fatores:

  • Consórcios: grupos que foram encerrados com recursos não solicitados;
  • Cooperativas de crédito: rateio de sobras líquidas dos participantes e cotas de capital;
  • Cobranças inadequadas de transações de crédito: é preciso que o retorno dos valores esteja estabelecido em Termo de Compromisso devidamente assinado pela instituição com o Banco Central;
  • Contas-correntes ou poupança: casos de finalizações com saldo disponível.

Nesse cenário, é de grande importância apontar que há datas para resgate de quem perder o agendamento. Isso porque os recursos são de cada pessoa e de acordo com o Banco Central do Brasil, estarão disponíveis o tempo necessário até que a solicitação de retorno ocorra.

valores a receber
Fonte: Pixabay

Como consultar o sistema?

Para que a consulta inicial seja feita, é preciso que o interessado tenha em mãos o CNPJ ou o CPF. Ainda mais, é preciso informar a data de nascimento, ou no caso da pessoa jurídica, a data de criação da empresa. Por meio da plataforma específica valoresareceber.bcb.gov.br, deve ocorrer o preenchimento dos dados citados corretamente. 

Além desses pontos, é preciso ter atenção no período de agendamento indicado para a solicitação do resgate do seu saldo. Para essa primeira consulta, a conta gov.br não é necessária, mas adiante você verá sua importância.

O calendário indicado pelo Banco Central é o seguinte:

  •  07/03 a 11/03: nascimento ou criação da empresa antes de 1968. Em caso de perda da data, a repescagem ocorre no dia 12/03;
  • 14/03 a 18/03: datas para aqueles que nasceram entre 1968 e 1983, com repescagem no dia 19/03;
  • 21/03 a 25/03: para quem nasceu ou criou empresa após 1983, com repescagem no dia 26/03.

Não deixe de ter atenção no horário informado, que pode ser de 4h às 14h ou das 14h às 24h. Além disso, caso a repescagem também seja perdida, será possível pedir o resgate novamente a partir do dia 28 de março.

Vale citar que, para as pessoas que possuem valores a receber, há necessidade de uma conta no Portal Gov.br, uma plataforma que viabiliza acesso a uma série de serviços públicos. Por outro lado, a conta deve ser nível ouro ou prata.

Para uma compreensão maior deste ponto, é interessante esclarecer que os logins no portal variam entre bronze, prata e ouro. O que determina cada nível é a proteção que cada serviço requer. Caso a sua conta não esteja nesses níveis, não se preocupe, pois é possível aumentá-lo.

Como se tornar nível prata ou ouro no Portal?

Saiba que as contas com cadastro a partir do INSS ou do CPF são de nível bronze, que é o inicial. Assim como os cadastros que são feitos em unidades do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). No entanto, conforme informações acima, é possível subir de nível.

Para que a sua conta se torne nível prata e serviços que exigem maior confiabilidade sejam acessados, o reconhecimento facial pelo aplicativo é preciso. Depois, o sistema checará sua foto nas informações da CNH. Fazer o login por meio de um banco credenciado também é uma forma.

No caso da conta ouro, também é preciso que o reconhecimento facial seja feito por meio do aplicativo. Dessa forma, pode ocorrer a checagem da sua foto nos dados da Justiça Eleitoral. Além disso, as suas informações podem ter validação por meio do login com Certificado Digital compatível com ICP-Brasil.

Para identificar o nível da sua conta, basta fazer o login por meio do aplicativo e direcionar-se até a área de dados. Nela, todas as suas informações pessoais, assim como o nível da sua conta estarão disponíveis. Ao chegar ao fim dos dados, apenas selecione a opção que indica para aumentar o nível da conta.

Principais informações sobre o pagamento dos valores a receber 

De acordo com informações anteriores, o processo conta com mais de uma etapa. Você já descobriu como consultar e agora, está na hora de saber mais sobre o pagamento. Por isso, tenha atenção a data indicada na hora da sua consulta, pois é algo essencial para essa etapa.

Retorne à plataforma na data indicada e, para o login, use a conta Gov.br. Será possível identificar a quantia que tem disponível e requisitar a transferência, que poderá ser feita da forma que o usuário preferir.

Agora que você já sabe os principais aspectos dos valores a receber, não deixe de compartilhar as informações. Afinal, muitas pessoas podem não ter conhecimento dessas quantias e de como acessar o sistema.