Anúncios

sanções econômicas
Fonte: Freepik

Nas últimas semanas, as sanções econômicas ganharam um grande destaque internacional devido ao conflito da Rússia e Ucrânia. Os efeitos já são perceptíveis em diferentes áreas da economia, uma vez que governos como do Canadá, Estados Unidos e Japão, contaram com medidas que influenciam desde os meios de transporte até as operações no meio financeiro.

Essa não é a primeira vez que a Rússia sofre sanções. Sinal, ações refletivas também foram aplicadas na situação de crise com a Ucrânia no ano de 2014 por parte do então presidente todos unidos Barack Obama. Assim como hoje em dia, as medidas obtiveram execução em prol da amenização do conflito.

Sendo assim, se pode compreender que são ações que podem ter grande relevância em conflitos internacionais. A seguir, entenda de uma forma ainda mais clara do que se tratam as sanções econômicas e as decisões atuais.

O que são as sanções econômicas? Veja exemplos

Além das informações anteriores, se pode dizer que as sanções econômicas são medidas estratégicas com aplicação em situações críticas internacionais diversas. Basicamente, tais ações servem como resposta a um movimento de ameaça, como da invasão da Rússia à Ucrânia. No entanto, também é importante citar que além das sanções econômicas, podem existir ações militares ou diplomáticas.

Afinal, se deve que quando existe um conflito, há junto, um esforço para que a execução, por exemplo, da invasão, seja sustentada, o que vai além das atividades militares. Logo, as sanções podem impactar diferentes áreas do oponente.

Atualmente, os pronunciamentos oficiais do presidente dos Estados Unidos envolveram essas medidas. Aliás, contam com o apoio de países já citados, além do Reino Unido e integrantes da União Europeia.

Sanções econômicas de grandes empresas de entretenimento

É interessante apresentar um tópico separadamente a respeito de ações a partir de grandes empresas na Rússia que, acabam tendo um grande impacto financeiro. Um grande exemplo é o YouTube, que anunciou o bloqueio de canais de comunicação com financiamento do Estado Russo por toda a Europa.

Além disso, a Snap, que controla o Snapchat, interrompeu a exibição de anúncios na Ucrânia, Belarus e Rússia, juntamente com a venda de anúncios nos dois últimos. Ainda mais, o empreendimento pretende fazer a doação de US$15 milhões para organizações de suporte para a Ucrânia. 

Soma-se a esse cenário que, um dos principais nomes do streaming de filmes e séries, a Netflix, anunciou que não há pretensão de permanecer com a distribuição de canais da mídia estatal em Moscou. Enquanto isso, a DirecTV interrompeu a transmissão de canais estatais russos, assim como a plataforma televisiva Roku.

Outro grande nome do mercado, a Disney, não contará com lançamentos de longas na Rússia. Já a Apple, suspendeu as vendas para os consumidores russos, juntamente com restrições de aplicativos no território. Aliás, o Apple Maps, uma ferramenta de tráfego, obteve desativação.

Transportes

Já no que diz respeito às sanções econômicas nos transportes, as ações foram dos mais diversos tipos. Por exemplo, a empresa norte-americana Delta Airlines interrompeu as suas operações na Rússia, enquanto no Reino Unido, a atividade da companhia aérea russa Aeroflot contou com interrupção.

No entanto, a Delta Airlines não foi o único nome que decidiu pela interrupção das operações. Isso porque a Boeing suspendeu os principais serviços em Moscou, até mesmo de auxílio técnico.

As suspensões se estenderam para outras áreas no transporte, como no setor marítimo com a Maersk e a MSC. Ambas interromperam as entregas na Rússia. Na primeira empresa, a medida foi mais abrangente, uma vez que envolve até mesmo a movimentação de alimentos.

sanções econômicas
Fonte: Freepik

Sistema financeiro

No caso das sanções econômicas diretamente voltadas para os bancos, se pode dizer que são as de maior impacto. Isso porque consiste na retirada de vários bancos da plataforma Swift. Trata-se de um sistema para operações entre bancos ao redor do mundo.

Ocorreu por parte da União Europeia a solicitação de exclusão de vários bancos, como do Promsvyazbank, Bank Otkritie, VEB e VTB. Em um anúncio, a Swift indicou que as leis e instruções seriam atendidas, com a desconexão das entidades e demais medidas a partir das diretrizes passadas.

Vale a observação de que o VTB Bank é a segunda entidade financeira da Rússia e suas 20 subsidiárias também sofrem sanções. A maior entidade, o Sberbank também foi alvo nesse cenário, uma vez que a Casa Branca indicou o corte da conexão com os Estados Unidos. Desse modo, as operações em dólar têm restrição.

É de grande importância abordar que, de acordo com uma autoridade sênior da União Europeia, a seleção ocorreu de forma estratégica. Isso porque levou em conta as conexões das entidades com o Estado russo e os bancos públicos, sendo que no segundo caso, há sanções desde 2014.

Sendo assim, se pode observar o grande impacto que as sanções econômicas podem ter, acometendo os mais diversos setores. Vale ficar de olho nos próximos passos do conflito e os impactos dessas sanções no cenário mundial.