Anúncios

Anúncios

queda do whatsapp
Fonte: pexels

Na tarde da primeira segunda-feira (4) do mês, a queda do WhatsApp surpreendeu muitas pessoas. A pane atingiu não apenas o aplicativo de troca de mensagens mais popular do país, como também outros aplicativos do mesmo grupo, o Instagram e o Facebook. O “apagão” durou cerca de 6 horas e causou um grande prejuízo, principalmente para pequenos empreendedores.

Anúncios

De acordo com o Facebook, de Mark Zuckerberg, basicamente, as modificações na configuração de rede envolveram a comunicação entre os sistemas. Ainda segundo a empresa, não há sinais de comprometimento de informações ou qualquer forma de ataque de hackers.

Outro ponto crucial a ser notado nesse cenário é que, uma vez que o Facebook ficou ausente, outras plataformas ficaram instáveis. É algo que se deve ao pico apresentado. E, nesse contexto, os prejuízos foram consideráveis. A seguir, entenda mais sobre essas perdas e mais consequências da ocorrência.

Saiba mais sobre o prejuízo

Os prejuízos foram notáveis, em especial, ao considerar que as redes sociais tornaram-se recursos importantes de trabalho. O WhatsApp, por exemplo, já atende até mesmo a realização de pagamentos. Sendo assim, sua queda comprometeu não apenas a comunicação, mas operações financeiras, em especial, para quem tem esse e os outros aplicativos como pontos centrais de comunicação e vendas.

O horário, naturalmente, também foi um ponto que tornou a situação ainda mais difícil para algumas áreas. Por exemplo, no setor alimentício o comprometimento foi considerável, uma vez que a pane teve início em um horário próximo ao considerado de almoço.

De acordo com dados de junho do próprio WhatsApp, há cerca 5 milhões de contas de WhatsApp Business. Essa é uma opção voltada para empresas. Vale ainda citar que, segundo o Sebrae, 84% dos empresários possuem preferência pela plataforma como forma de venda.

Na pesquisa, feita em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), obteve-se também a informação de que sete em cada dez micro e pequenos negócios estavam nas redes no começo do ano. Já em relação ao Facebook e Instagram, os números ficaram em cerca de 50% 

Segundo a analista de Atendimento a Pequenos Negócios do Sebrae, é complexo efetuar um cálculo a respeito dos prejuízos de um modo geral, pois há muitas variáveis ao considerar os diferentes negócios e volume nas vendas.

De qualquer forma, é válido considerar que, independente do impacto, pequenos empreendedores são considerados como um dos principais comprometidos pela escassez de recursos empregados. Sendo assim, ao ter o direcionamento de sua atuação voltado para um único local, sua queda acaba comprometendo de forma severa os negócios, desde a divulgação até as vendas e entregas.

queda do whatsapp
Fonte: Pexels

Entenda a chance de multa do Procon por causa da queda do WhatsApp

Você já ouviu falar no Procon-SP? Há grandes chances de que a resposta seja positiva. De qualquer forma, vale citar que é uma importante instituição que atua não apenas na elaboração, como na execução no que diz respeito às diretrizes de proteção e defesa dos consumidores do Estado de São Paulo.

De acordo com Fernando Capez, o diretor do Procon-SP, fatores internos não excluem a responsabilidade do WhatsApp. Além disso, aqueles que se sentiram prejudicados por causa da pane mundial, precisam esperar pelos dados da empresa à instituição.

Posteriormente ao contato, naturalmente, será necessário que as indagações sejam atendidas. Em caso de respostas não satisfatórias a respeito da queda do WhatsApp, há chances de que um processo seja aberto. A partir desse ponto, existe um caminho que leve a uma multa de cerca de 10,7 milhões.

Quais foram as alternativas para os usuários na queda do WhatsApp?

Por mais que o Instagram e o Facebook também permitam a troca de mensagens, a queda do WhatsApp fez com que os usuários buscassem outras plataformas. Entre elas, estão recursos como SMS e o Telegram.

Muitos pacotes de operadoras abrangem determinado número de envios por dia de SMS para qualquer destino. No entanto, é crucial sempre conferir. A grande desvantagem é que o envio de imagens, que acontece por meio de MMS, comumente é mais caro e demorado.

Já no caso do Telegram, é uma alternativa de grande semelhança ao WhatsApp. Por exemplo, com conta aberta por meio do número do celular, funcionamento a partir da conexão de rede, uso de mensagens de áudio, chamadas por vídeo ou voz, entre outros. No entanto, há algumas distinções, como o agendamento de mensagens.

Soma-se a esse cenário que, até mesmo os aplicativos que não contaram com pane geral, apresentaram reclamações por parte dos usuários. Isso envolve até mesmo o Telegram, que apresentou certa instabilidade em alguns momentos durante a tarde. Afinal, o pico em algumas plataformas foi considerável, no Telegram, por exemplo, houve mais de 70 milhões de usuários novos.

De qualquer forma, se pode perceber com a queda do WhatsApp e progressos digitais que a relação com as redes deve ser trabalhada de uma forma cada vez melhor para evitar um total comprometimento nessas situações. Tal cenário ganha ainda maior relevância quando se fala das empresas com faturamento predominante por meio de tais canais.