Anúncios

Anúncios

principais erros financeiros diários
Fonte: Pexels

No dia a dia, o peso de algumas ações podem ser imperceptíveis e não é diferente ao se tratar de dinheiro. Por isso, identificar quais são os principais erros financeiros diários pode ser uma forma de ter maior consciência no dia a dia e, provavelmente, evitar certos gastos ou problemas maiores, como a inadimplência.

Anúncios

Sabe-se que ter uma relação saudável com o dinheiro pode soar como algo complexo. De fato, não é sempre fácil ter uma boa organização e controle, porém, buscar informações para melhorar a situação já é um grande passo.

Quais são e como evitar os principais erros financeiros diários?

De fato, cada detalhe tem sua influência no meio financeiro ao considerar taxas, prazos, hábitos, entre outros pontos. É por causa da abrangência da área no dia a dia que se torna ainda mais fundamental analisar o que pode contribuir ou não com uma vida financeira mais positiva. Entre essas ações que entram como os principais erros financeiros diários, se pode citar:

Parcelar sem consciência dos outros débitos 

A falta de consciência com o limite do cartão de crédito é um erro muito comum, principalmente quando se trata de um parcelamento desenfreado. Um dos motivos é que normalmente o limite é considerado como uma extensão da renda, o que pode dificultar significativamente o controle.

Afinal, não se esqueça que, muitas vezes, enquanto um parcelamento é feito, outro já está em curso e é justamente nesses momentos que tudo se complica.

Experimente olhar com cautela para a sua fatura, anotar e ter uma visão mais clara de quais são as parcelas. Quanto tempo falta para finalizar o pagamento de cada uma? Com essa percepção, será possível usar o seu cartão de crédito de forma mais cautelosa e planejada.

Não considerar pequenos gastos na organização financeira

Imagine a situação em que uma loja de roupas está com várias promoções e o consumidor deseja aproveitá-las e gastar pouco. No entanto, ao pegar diversas peças com preços que não causavam preocupação, o total da compra causa surpresa. É importante ter consciência de que essa é uma situação comum, não apenas nas mesmas lojas e mesmos dias.

Nesse cenário, algumas situações podem tornar tudo ainda mais perigoso. Esse é o caso do acúmulo de pequenos débitos que posteriormente, se tornam uma “bola de neve” que exige o contrato de produtos e serviços financeiros para que sejam solucionadas.

Assim como no tópico anterior, é uma situação que requer atenção com os gastos. Em alguns casos, vale a pena observar também se há compras por impulso, juntamente com a reavaliação dos gastos.

Uma ação que pode contribuir de maneira significativa nesse contexto, é anotar todas as entradas e saídas por menores que sejam, até os centavos.

Adquirir uma dívida sem observar as condições

Além dos erros anteriores, é muito comum que entre os principais erros financeiros diários também esteja a contratação de produtos e serviços sem a devida análise das condições com cautela.

Desse modo, uma nova dívida é adquirida todos os meses e, muitas vezes, por um longo prazo, sem o planejamento necessário. É algo que se nota também no parcelamento das compras.

De qualquer maneira, é indispensável sempre que exista tanto a consciência da situação financeira atual quanto do custo efetivo total (CET) do que está sendo contratado. Além disso, sempre que possível é crucial ter planejamento para que as parcelas sejam adaptadas mensalmente no orçamento.

Recursos que podem ser úteis para lidar com os principais erros financeiros diários

Nesse contexto, há uma série de ferramentas que podem ser úteis para lidar com esses erros financeiros diários. Certamente, cada pessoa deve utilizar o que é mais compatível com seus objetivos e preferências, seja um bloco de notas, planilha ou aplicativo.

Anteriormente, foi possível observar que a falta de organização é um ponto em comum entre os erros. No entanto, as informações precisas podem ser facilmente inseridas em diversos recursos, como os que foram citados antes. Em blocos de notas e planilhas, há chances de apostas na classificação dos itens, como entradas e saídas, tipos de gastos e até mesmo prioridades.

Além disso, há aplicativos como o GuiaBolso, Mobills, Organizze e Minhas Economias que permitem a sincronização com outros recursos, apresentando interfaces intuitivas e completas para os usuários.

O que muda entre eles, naturalmente, são as possibilidades de controle, sendo que de acordo com o perfil de cada usuário, uma opção pode ser mais compatível do que a outra. De qualquer forma, todos permitem o acompanhamento das movimentações financeiras de uma forma mais precisa.

Por fim, vale citar que a combinação de recursos pode ser crucial para ter desfechos ainda melhores, por exemplo, o uso de uma planilha de gastos e um aplicativo. Embora sejam cruciais para lidar com os principais erros financeiros diários, em primeiro lugar, é preciso reconhecê-los e se comprometer em cada passo na direção da mudança.