Anúncios

preços nos supermercados
Fonte: pixabay

Desde o início da pandemia de Covid-19, grandes impactos foram observados por causa da crise econômica e na saúde que se desenrolaram. Entre eles, está o aumento considerável nos preços nos supermercados e nesse cenário, é interessante observar como funcionam essas modificações ao longo dos anos.

Afinal, o que é possível comprar hoje em dia com R$100, é totalmente diferente do que no ano passado e ao longo do texto, você poderá ter uma percepção mais clara de tais mudanças. Confira a seguir.

Comparação entre produtos básicos do supermercado

Para se ter uma ideia das diferenças entre 2021 e 2020, vale a pena analisar um levantamento feito pela Nathalia Arcuri, a criadora do Me Poupe!, um dos principais canais de educação financeira do Youtube. Nas informações obtidas, chegou-se à conclusão de que a mesma compra chegaria ao aumento de 38%.


Anúncios

Entre os itens que serviram para análise, preços e diferenças, estão:

  • Arroz agulhinha (5kg): custo de R$ 15,49 em 2020 e de R$ 27,49 em 2021, alcançando assim a diferença de 77,5%;
  • Asa de frango congelada (kg): em 2020, o valor era de R$ 8,99 e sofreu alteração para R$ 11,99 em 2021, com diferença de 33,4%;
  • Café moído 500g: custo de R$ 10,25 em 2020, com mudança para R$ 10,99, marcando 7,2%;
  • Macarrão tipo espaguete 500g: valor de R$ 7,49 no ano passado e de R$ 8,29 em 2021, com diferença de 10,7%;
  • Coxão duro bovino resfriado (kg): em 2020, o valor era de R$23,90, já em 2021 foi para R$39,90, com distinção de 67%.

Para esclarecer, assim como para obter uma comparação mais precisa, vale citar que, para o alcance dessas quantias e porcentagens, ocorreu a observação dos valores na primeira semana do mês de abril de ambos os anos.

A alta dos preços nos supermercados

preços nos supermercados
Fonte: pixabay

As mudanças são notáveis ao longo do tempo, o que reforça a necessidade de compreender quais são os fatores que podem influenciar os valores e quais são os momentos específicos. 


Anúncios

Então, com foco no aumento dos preços dos alimentos básicos nos supermercados, é crucial observar que nos primeiros 12 meses desde o início da pandemia. Durante esse período, a elevação foi de 15% no Brasil. Esse é aproximadamente o triplo em relação à taxa oficial da inflação desse tempo. As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

O acúmulo da taxa deste período chegou perto do teto definido (5,25%)  pelo Banco Central do Brasil (BCB), sendo de 5,2%. Além disso, vale citar que é a maior desde o início de 2017. Na mesma linha, ao considerar esse tempo, pode-se observar uma alta significativa de alimentos que também são básicos, inclusive alguns diferentes da lista anterior. Por exemplo, do leite longa vida, com aumento de 20,52% nesses 12 meses citados e a batata, com 47,84%.

Em meio aos principais motivos apontados para esse acontecimento, estão fatores como a elevação da demanda internacional e o auxílio emergencial que causou mudanças no consumo interno.


Anúncios

Certamente, é interessante analisar que, o dólar mais caro foi um grande estímulo para uma rentabilidade mais notável no mercado externo. No entanto, ocorreram mudanças também na demanda interna devido ao poder de compra alcançado devido ao auxílio emergencial em 2020. Além disso, há o fato de que mais pessoas passaram a comer em casa devido ao isolamento social.

Dicas para economizar nos supermercados

Há algumas dicas que podem contribuir com que você possa economizar nos supermercados, o que é de grande importância em um momento delicado por causa da crise associada à pandemia do Covid-19.

Embora seja comum pensar na lista de compras primeiro, tente começar pela definição do orçamento para o supermercado. A partir dele, será possível estruturar uma lista mais objetiva. É um ponto importante, em especial, para aqueles que gastam por impulso, pois a pessoa já escreverá a lista e irá ao mercado sabendo quanto vai gastar.


Anúncios

Além disso, existem sempre aqueles itens essenciais, que estão nas categorias de alimentação, higiene e limpeza. É indispensável ter foco neles para evitar sair do orçamento.

Inclusive, os aplicativos de supermercados comumente reúnem uma série de descontos. E, para evitar o descontrole, também vale a pena desbloquear os preços especiais apenas dos itens que precisa. Caso a plataforma não seja desse tipo, tente ter o máximo de comprometimento possível com a sua lista e orçamento.

Outra dica interessante nesse contexto, é que normalmente as linhas de marca própria do mercado, como do Extra ou Carrefour, apresentam um valor inferior às outras. Soma-se a essa dica o fato de que, vale a pena experimentar marcas mais baratas, pois os produtos podem agradar de acordo com suas preferências e necessidades. 


Anúncios

Da mesma forma que, em algumas situações, mesmo com os testes, o consumidor percebe que o custo-benefício de marcas mais famosas é superior e, desse modo, acaba se tornando algo muito relativo.

Por fim, se pode perceber que as mudanças nos preços nos supermercados são constantes e, para economizar nesse cenário, é preciso ter muita atenção em diferentes fatores. Por isso, vale a pena apostar no conhecimento e na organização financeira sempre que possível. 

Anúncios