Anúncios

poupar ou gastar dinheiro
Fonte: Freepik

É muito provável que você já tenha se questionado se é melhor poupar ou gastar dinheiro. Afinal, formas mais eficazes de administrar as finanças são buscadas com frequência pelas pessoas por diversas razões. Quer seja para resolver suas dívidas, seja para obter um maior alívio em médio ou longo prazo.

De qualquer maneira, diferentes pontos devem ser avaliados nesse contexto. Será que existe uma resposta ideal? Poupar o máximo possível não seria a melhor escolha? A seguir saiba mais sobre esse tema e aproveite para adaptar as dicas de acordo com suas necessidades e preferências.

Como identificar se o dinheiro é para gastar ou guardar?

Nesse cenário, é interessante observar diferentes situações para expor ainda mais a oposição e decidir entre poupar e gastar dinheiro. Se por um lado, é possível encontrar pessoas que só pensam no presente e gastam por impulso, por outro, há aquelas que poupam sem investir em nenhum local.

Naturalmente, existem cenários distintos, em especial aqueles em que as pessoas ficam mais próximas do meio termo. De qualquer maneira, existem algumas dicas que podem ser seguidas para contribuir com quem deseja identificar se é melhor poupar ou gastar dinheiro, tais como:

Identifique qual é o seu momento financeiro

Sem dúvidas, esse é um passo decisivo para quem está na dúvida entre poupar ou gastar. Por exemplo, alguém que está com uma série de questões financeiras para resolver, pode encontrar uma maior vantagem na revisão de suas finanças e maior controle nos gastos.

Não significa, necessariamente, se privar das experiências no presente. Este ponto se trata de saber diferenciar apenas que cada um conta com suas particularidades. Afinal, alguém que já possui uma organização e planejamento financeiros, com dívidas resolvidas, certamente enxergará tais questões sob pontos de vista distintos.

Apesar das particularidades que podem existir, tudo se trata de encontrar um equilíbrio que faça sentido com a sua situação atual e seus objetivos. Em alguns momentos, é natural que ao longo do tempo, seja possível poupar mais e em outros menos. O que você deve enxergar nisso?

Note que, não é necessário viver totalmente em um período de gastos e outro só de economias. Conciliar tais práticas de acordo com sua renda, gastos, objetivos, entre outros fatores, é justamente o que fará a diferença nesse cenário.

Tenha um planejamento financeiro

Nesse cenário, um planejamento financeiro faz toda a diferença. Afinal, quando se fala da dúvida entre poupar ou gastar, ter não apenas um conhecimento das finanças, como também a organização, é crucial para o controle no dia a dia.

Isso porque, a partir de planos e da centralização de informações, será mais fácil tomar decisões. Naturalmente, cada pessoa pode sentir os resultados em tempos distintos, assim como a facilidade na adaptação dos hábitos financeiros. O importante é ter mais atenção às entradas e saídas, assim como no que se pretende fazer com o dinheiro ao longo do mês ou prazos maiores.

Então, vale a pena poupar ou gastar? 

poupar ou gastar dinheiro
Fonte: Freepik

Certamente, em algum momento, o dinheiro serve para ser gasto. Isso não significa que não é preciso poupar. Muito pelo contrário. É de grande importância ter essa prática. No entanto, vale a pena identificar as melhores formas e proporções para que isso seja feito. Qual parte da sua renda é destinada para as economias? Como você cuidará dessa parte?

Deixar que o seu dinheiro “trabalhe” para você é um grande passo. Sem dúvidas, pode ser um divisor de águas. Por isso, investir pode ser algo vantajoso. No entanto, para potencializar as chances de obter resultados positivos, é crucial identificar o seu perfil de investidor.

A criação de uma reserva de emergência, caso ainda não tenha, é um ponto de partida que fará a diferença, em especial, caso imprevistos ocorram. Há variações do conceito, mas no geral, consiste na soma de 4, 6 ou 12 meses do custo de vida mensal.

A quantia pode ser aplicada em investimentos mais conservadores, com baixo risco e com alta liquidez, ou seja, que permitem o resgate do dinheiro com maior rapidez. Não se esqueça de pesquisar o que melhor combina com o seu perfil.

Afinal, o mercado financeiro é amplo e a possibilidade de investir está cada vez mais próxima da realidade das pessoas. Para se ter uma ideia, um levantamento feito pela B3, a bolsa de valores brasileira, apontou uma alta superior a 43% em relação aos investidores em comparação com o primeiro semestre do ano passado.

A partir de uma reserva, será possível partir para outras aplicações, inclusive, que tenham uma maior rentabilidade. Sendo assim, se pode observar que não há um padrão a seguir quando se fala de poupar ou gastar, porém, é crucial que exista sempre uma cautela com o dinheiro.