Anúncios

polaridade e teimosia

Quem nunca precisou decidir entre duas coisas totalmente opostas ou conviveu com alguém oposto? Muitas dificuldades podem surgir nesses e outros contextos. Atualmente, os conceitos de polaridade e teimosia estão cada vez mais presentes no dia a dia. Como consequência, conta-se com observações e discussões válidas de como apresentam potencial para comprometer o desenvolvimento pessoal e da sociedade em si.

De certa forma, o cenário dos últimos anos intensificou alguns comportamentos, os tornando mais inflamados, em especial, com a ascensão dos comentários na internet. Se por um lado houve maior facilidade para a expressão, por outro, a acentuação de apenas alguns lados, até mesmo pelo modo de funcionamento das redes, tem se mostrado preocupante para a capacidade de dialogar e desenvolver o olhar crítico.

Por que esses conceitos exigem atenção?

Quando se fala em um aspecto psicológico, a polaridade tem relação com os extremos de um todo. Já ouviu a expressão “é 8 ou 80”? Normalmente, tem uso para indicar extremos opostos. Ao longo da vida, é normal ver polaridades em diferentes esferas. Assim como outros aspectos, têm forte influência no desenvolvimento pessoal de acordo com o silenciamento de um lado, observação e absorção de dados, entre outras ações.

Com isso, quando se fala de grupos, há certo conforto na conexão de ideias e o grande problema na teimosia, é que o entendimento é posto em risco. É algo que abrange vários aspectos individuais e coletivos, até mesmo na área política e na carreira profissional.

Logo, é preciso ter atenção em dobro por causa das limitações que podem surgir. Também é algo que tem ligação com dificuldades de lidar com os outros lados, independente do tema. Desse modo, a internet, tem um papel fundamental nesse cenário. Uma vez que, conforme visto, por um lado as chances de expressão são maiores com as redes sociais, por outro, a capacidade de escuta mostra-se cada vez mais comprometida.

Como lidar com a polaridade e teimosia?

polaridade e teimosia
Fonte: Freepik

Certamente, se apontam uma série de formas para lidar com a polaridade e teimosia. No entanto, é preciso ter cuidado, uma vez que cada pessoa conta com as suas particularidades. Há algumas dicas gerais para lidar com a polaridade e teimosia para que não comprometam o diálogo, causem atritos graves, entre outros pontos.

Em primeiro lugar, a existência de um espaço mais favorável para a troca de informações é interessante. Isso tanto para trabalhar a tolerância, quanto a habilidade de ouvir e falar. Por outro lado, a adaptação do que é dito também pode ser interessante para trabalhar o entendimento.

Além disso, é interessante que o esforço seja não apenas individual, como também coletivo. Afinal, se reflete no trabalho de diferentes pontos de uma forma que agregue no desenvolvimento dos diálogos e perspectivas. Como consequência, as pessoas podem encontrar crescimento em várias situações.

Sem dúvidas, nesse meio também é preciso reconhecer que se trata de uma realidade que pode ser desafiante. E, educar a si mesmo pode ser um caminho para a mudança e consequente redução de danos quando se fala de polaridade e teimosia.

Dicas para diálogos mais saudáveis

O primeiro passo é se questionar. É muito comum que, com a polaridade e teimosia, os lados opostos soem como “errados” ou até mesmo adversários. Por esse motivo, trabalhar o autoquestionamento é importante. Afinal, há chances constantes de que erros e equívocos ocorram de qualquer parte.

Além de uma maior atenção na existência de erros, vale a pena buscar uma maior compreensão em diferentes situações. Isso porque ao analisar o próprio modo de questionar, há chances de ter uma maior abertura para outras ideias e argumentos. E, eles podem agregar em outras reflexões no geral.

Aliás, é preciso cautela, em especial, para que o crescimento de cada um não seja comprometido. Nesse cenário, o termo de dualidade é uma pauta de interesse, por abranger duas forças distintas no estado de algo ou alguém.

Por mais que sejam opostos inerentes, o conceito é explorado de formas distintas, até mesmo com visões que abordam a vida pessoal e profissional com maior equilíbrio. Nesses casos, é comum que se fale sobre a procura de equilíbrio em várias ações, desde fazer e observar, até ouvir e se expressar.

Desse modo, o próprio balanceamento pode ser trabalhado com frequência, sem que só um lado seja sobreposto antes de olhar para o todo. Além disso, a flexibilidade é um dos pontos que acabam sendo mais trabalhados, junto com a inteligência para enxergar os melhores meios.

Por mais que o conforto muitas vezes esteja na identificação de ideias, ao dar abertura para outros dados também vale a pena reconhecer que é natural mudar de opinião. Sendo assim,  em um diálogo que busca lidar com a polaridade e a amenização da teimosia, contar com uma comunicação que considere valores, a empatia, entre outros pontos pode fazer grande diferença, até mesmo no crescimento de cada um.