Anúncios

Anúncios

geração de jovens perdida
Fonte: Canva

Somente em 2019 o número de bilionários com patrimônio acima da casa de cem bilhões de dólares saltou de três para dez. Em contraste com o crescimento desses grandes empresários há uma geração cada vez maior de jovens mais e mais pobre. Convivemos atualmente com empreendedores milionários e uma geração de jovens perdida.

Anúncios

O que justifica o crescimento tão grande destes empreendedores é o mercado de ações que cresceu a passos largos.

Larry Ellison, de origem humilde, foi colocado para a adoção pela mãe por esta não ter recursos para suprir as necessidades básicas que a criação de um filho demanda. Os pais adotivos que o criaram não conseguiram oferecer muito além do básico no que diz respeito a sua educação e conforto.

Após a morte da mãe adotiva Elisson mudou-se para Califórnia em busca de oportunidades de trabalho. Na ocasião ele saiu da faculdade e deixou as certezas que tinha até então.

Aos trinta e três anos fundou a Oracle, empresa que hoje, quatro décadas mais tarde lhe renderia um patrimônio superior a cem bilhões de dólares.

Foi assim que Larry Ellison fez a sua roda da fortuna literalmente girar e se tornou um dos dez centibilionários do mundo. Segundo dados divulgados pela Blomberg Billionaires Index.

Desde 2008 as maiores economias de todo o mundo têm passado por um cenário totalmente diferente e inusitado. As economias têm buscado investir em estímulos para favorecer a retomada econômica. Os estímulos se concentram sobretudo em impressões de moedas e gastos públicos.

Como resultado, segundo dados divulgados pela Federal Reserve, que é como o nosso Banco Central brasileiro, o balanço de recursos saltou de novecentos milhões de dólares no ano de 2008 para nove bilhões e meio este ano.

Vamos entender mais sobre a geração de jovens perdida

Crise do coronavírus e a geração de jovens perdida 

Na última década a economia viveu um período de bons indicadores, sobretudo pela baixa do desemprego, mas esse cenário começou a ruir com a pandemia de coronavírus. Aliás, estudiosos acreditam que muitos indicadores econômicos favoráveis apenas mascararam a real situação econômica que é sobretudo cruel com a chamada geração millenials.

O que aconteceu foi o seguinte, ao contrário de grandes empreendedores como Larry Ellison que acumulou um patrimônio invejável, a geração millenials entrou para o mercado de trabalho em uma grande crise econômica. Aliás, a maior desde 1929, e não conseguiu desde que entrou para o mercado de trabalho acumular patrimônio.

A geração millenials são jovens e adultos nascidos nos anos de oitenta a noventa que encontraram um mercado de trabalho mais hostil com um crescimento expressivo de ativos.

A entrada no mercado de trabalho que marca a geração millenials é um aumento total dos ativos. Imóveis, ações, todos os ativos foram aumentados. Ironicamente esse cenário se tornou favorável para quem já tem dinheiro, e não para quem está buscando construir seu patrimônio.

Com esse cenário temos a valorização dos ativos de quem já os possui e a dificuldade de acesso para aqueles que ainda não os tem visto que se tornaram ainda mais caros.

Dados comparativos 

Segundo dados da FED, atualmente a população estadunidense com vinte e cinco a quarenta anos detém pouco mais de quatro e meio por cento de toda a riqueza dos Estados Unidos. Em comparação com a geração anterior, o valor corresponde a cerca de um quarto.

Na mesma idade, a geração anterior detinha em mãos cerca de vinte e um por cento de toda a riqueza do país.

A queda tão expressiva na concentração de riqueza resultou na mudança dos hábitos de consumo. Assim sendo tais jovens passaram a consumir produtos de empresas de crédito barato, como, por exemplo, Uber, Netflix e Airbnb.

Todo este cenário leva a maior dificuldade na concentração de riqueza por parte dos jovens. Estes devem ter o seu acesso cada vez mais restrito a hábitos de consumo mais elevados.

Acesso ao crédito 

Diante desse cenário quase apocalíptico o que acontece é que muitos são os jovens que recorrem a linhas de crédito e isso garante a quem já tem o capital de se tornar ainda mais rico. Durante a pandemia podemos observar exatamente isso. 

Quem precisou de recursos buscou exatamente em quem já detêm milhões. Isso fez com que bilionários e grandes empresas se tornassem ainda mais ricas.

Isso explica o grande crescimento que pudemos observar de empresas com a Amazon assim como a Tesla.

Vale destacar que antes, pessoas que investiriam seus recursos em títulos públicos para o recebimento de um ou dois por cento, com o retorno negativo, tem apostado na Bolsa de Valores mesmo assumindo o risco de perdas.

Podemos verificar isso no caso do Brasil também, a taxa de juros está em torno de menos quatro por cento. Indicador que estimula o investimento dos recursos em outras frentes de investimentos como na própria Bolsa de Valores do que em investimentos com retorno do CDI.