Anúncios

Anúncios

dinheiro não faz por você
Fonte: pixabay

Sem dúvidas, o dinheiro é crucial ao ser colocado como um meio para diversas finalidades. Ou seja, é uma ferramenta. É muito provável que você já tenha escutado que dinheiro não traz felicidade ou até mesmo o contrário. De qualquer forma, quando se trata de seu papel na vida, de fato, é preciso reconhecer que há coisas que o dinheiro não faz por você.

Anúncios

Aqui no OMES, há uma série de conteúdos que visam proporcionar um melhor entendimento do mundo financeiro e sem dúvidas, ter uma relação saudável com o dinheiro faz parte disso.

Quais são as 3 coisas que o dinheiro não faz por você?

Você poderá conhecer 3 coisas que o dinheiro não faz por você, afinal, o uso consciente e a compreensão de diferentes questões que possam envolvê-lo, são pontos indispensáveis. Então, a obtenção desse conhecimento pode ser uma forma de ter uma relação mais saudável com as finanças e outros aspectos da vida no geral, pois os pontos a seguir envolvem questões tanto pessoais quanto com pessoas presentes no dia a dia.

Não melhora relações

O papel do dinheiro nas relações, sejam amorosas ou não, pode ter grande influência. Afinal, é mais uma das áreas que exigem atenção e sinergia, caso contrário, obstáculos de diferentes níveis podem surgir.

Inclusive, vale citar que uma causa muito comum de discussões entre casais é justamente o dinheiro. Além disso, também é um tema frequente quando se trata de divórcios, como quando planos são traçados de formas totalmente independentes, há gastos elevados e impulsivos, não há um bom diálogo, entre outras questões. Sendo assim, não é a chave para melhorar as relações, mas tem o poder de estragá-las.

Por isso, é indispensável trabalhar em prol de uma dinâmica mais saudável, tanto individualmente quanto com outras pessoas. Certamente, cada situação reúne suas particularidades. Afinal, além das situações anteriormente citadas, há pessoas com dificuldade de falar não, problemas com compras impulsivas do parceiro, gastos elevados entre casais, entre outros casos.

Além de trabalhar as próprias ações e a organização financeira, apostar em um bom diálogo pode fazer grande diferença, seja com amigos, parentes ou com um parceiro. Especialmente quando se trata de ajuda financeira, também é crucial avaliar o próprio orçamento para não se complicar.

Dinheiro não gera tempo

Ao pensar no que dinheiro não faz por você, certamente, o tempo não pode ficar de fora. Embora se fale muito que tempo é dinheiro, essa expressão pode alcançar uma série de pontos de vista. De qualquer forma, vale considerar que, independente disso, a chave está na gestão do tempo.

Nesse cenário, recursos financeiros podem ser um meio para que essa gestão se torne mais eficaz, por exemplo, por meio do pagamento de recursos para aprimorar as tarefas, que nem sempre são gratuitos ou organização. Há também a possibilidade de contratar pessoas para que atividades sejam delegadas.

Além disso, é preciso considerar também qual é o custo da sua hora de trabalho. É algo válido tanto na precificação quanto na contratação de pessoas para delegar tarefas. Independente desse fator, se deve priorizar uma boa administração e ter consciência de que a falta dela pode justamente comprometer o ganho da renda.

Dinheiro não entra no lugar de experiências

Sem dúvidas, esse tópico reforça o quanto o dinheiro é uma ferramenta para as pessoas. E, de fato, deve ser colocado como tal. Muitos pontos que envolvem o que o dinheiro não faz por você ou faz, depende da organização para que os objetivos sejam viáveis. Por exemplo, quando se fala de viagens e demais momentos em locais especiais.

No entanto, não se trata apenas dos locais e do acúmulo de dinheiro. É importante identificar quais são seus valores e objetivos, para que planos sejam traçados. Essa é uma parte de sua vida financeira, mas você continua sendo o responsável pela criação e aproveitamento das experiências.

Nesse contexto, ter noção da diferença de valor e preço pode contribuir com uma visão ainda mais clara deste tópico e outros pontos do conteúdo. Essa diferenciação é trabalhada em diversas áreas.

Isso porque o conceito de valor está associado com a perspectiva das pessoas dos serviços e produtos, ou seja, a importância que vai além da proposta comercial e do preço em si. O dinheiro não vai prezar pelo valor, mas ao visar algo com mais consciência dos objetivos e necessidades, você dará tal prioridade.

Dessa forma, se pode observar que embora a presença do dinheiro seja muito forte no dia a dia das pessoas, uma separação é fundamental. O que você acha que o dinheiro não faz para você? Vale ter em mente que se trata de um recurso que contribui com o alcance de diversas metas, mas é apenas uma parte do caminho. 

Não deixe de compartilhar o conteúdo para que mais pessoas descubram essas perspectivas distintas na hora de lidar com as finanças.