Anúncios

Anúncios

consumo e consumismo
Fonte: Freepik

Quando você precisa comprar algo, como encara isso? Em alguns momentos, há reflexões, em outros, impulsos ou aquisições no automático. Quando se trata do meio financeiro, compreender a relação de consumo e consumismo é de grande importância para um maior controle de cada um.

Anúncios

Você já perdeu horas navegando após ver algum anúncio ou nos perfis de marcas nas redes sociais? Já refletiu sobre o quanto algumas marcas estão fortemente presentes no dia a dia mesmo quando não são citadas?

Por outro lado, já verificou o destino da sua renda? O quanto você acha que suas compras são realmente intencionais e necessárias? Muitas dessas questões são cruciais para o tema central deste conteúdo, afinal, você é um consumidor. Há muito tempo os seres humanos possuem uma relação de produção e consumo.

Além disso, em meio a um mercado amplo e com soluções cada vez mais específicas e atrativas, perder-se sobre o que é indispensável pode ser fácil. Além disso, a todo momento os consumidores estão propensos a uma série de informações sobre serviços e produtos diversos.

Este post no OMES vai explorar a diferença entre consumo e consumismo, mostrar como eles estão relacionados e oferecer dicas para evitar se tornar um consumidor propenso a prejuízos. 

Entenda o que é consumo e consumismo

Qual é a diferença entre consumo e consumismo? Basicamente, quando se fala em consumo, se trata de necessidade. Se pode dizer também que são aqueles itens ou serviços em prol do bem-estar ou sobrevivência.

Naturalmente, há uma série de exemplos para citar, por exemplo, comida e água. É uma prática básica no dia a dia do ser humano e que ocorre em diferentes níveis, uma vez que uma série de variáveis têm impacto no poder de consumo de cada pessoa.

Em todos os locais, é algo comum. Afinal, existem necessidades que exigem atendimento. Além disso, com o tempo é normal que os padrões de consumo sejam modificados.

Por outro lado, quando se fala em consumismo, se supera a barreira do que é apenas indispensável, entre outros termos do gênero. Isso porque, nesse caso, muitas vezes o indivíduo compra itens que não precisa.

Há uma ligação com o comportamento social no que diz respeito às compras em prol do prazer, criação de identidade, entre outras questões. Desse modo, algumas vezes os bens adquiridos podem ser supérfluos.

A partir dessas informações, se pode perceber que a grande diferença entre consumo e consumismo está na motivação. Observe também que, o grande conflito acerca do consumismo é o fato de que as compras vão além do necessário e que, cada vez, mais esse tipo de comportamento é incentivado.

Em alguns níveis, acaba sendo ligado a um comportamento extremamente materialista. Nessa situação, as pessoas compram coisas por status, o que tem sido criticado por criar uma sociedade de consumo com efeito negativo sobre o meio ambiente, exploração dos trabalhadores nos países em desenvolvimento, problemas financeiros, entre outras questões. 

Como ter um consumo mais consciente? 

consumo e consumismo
Fonte: Freepik

Como você se enxerga como consumidor? De acordo com informações anteriores, há níveis distintos de consumismo. Da mesma forma que, os comportamentos de consumo podem ser classificados de formas diferentes.

Mais questionamentos podem ser cruciais no seu dia a dia para que um gerenciamento mais eficaz do seu comportamento exista. É comum que uma visão mais crítica surja enquanto há a busca de consumo mais consciente.

Sem dúvidas, nesse cenário é de grande importância abordar esses caminhos. Afinal, as pessoas podem chegar a um estágio complexo na aquisição de produtos e serviços. Há muitos anos, produtos e serviços têm ligação com estilos de vida almejados, o que envolve também propagandas fortemente presentes no dia a dia.

Nesse contexto, é importante fazer escolhas com uma reflexão maior, principalmente para evitar impulsos. Afinal, muitas vezes as pessoas já estão no “automático”. Essa forma de consumo é feita de uma maneira em que se considera as influências na sociedade, no meio ambiente e até mesmo na área financeira. 

Por exemplo, ao fazer listas e evitar a aquisição de alimentos a mais, o que consequentemente contribui com a redução de desperdício. Um outro exemplo é evitar compras de roupas por impulso.

A intenção na hora de comprar pode parecer algo simples, mas de fato, pode ser algo poderoso para exercer um controle maior. Para que se torne ainda mais consciente, ter cautela com as origens e com o destino que se dá com o que é consumido, também são ações importantes.

Por fim, se pode perceber a relevância não apenas de identificar a diferença entre consumo e consumismo, mas também de como ter mais consciência pode impactar, em algum nível, na sociedade como um todo. Além disso, pode resultar em mais economias no dia a dia.