Anúncios

cancelamento do carnaval de rua
Fonte: Freepik

Com os avanços no enfrentamento do coronavírus, a expectativa de muitos para este ano era de que houvesse folia. No entanto, diante da elevação significativa de casos da variante Ômicron e de Influenza, ocorreu o cancelamento do Carnaval de rua em diversas cidades brasileiras.

Desse modo, principalmente áreas que atuam com o turismo, foram impactadas. Isso ocorreu, em especial, por causa do cancelamento de reservas, por exemplo, em pousadas. Até mesmo lojas de fantasias já contam com perdas.

No final de 2021, alguns negócios conseguiram uma certa recuperação, mas este ano, há um novo comprometimento no fluxo de clientes, que afeta especialmente pequenas e médias empresas.

Onde já ocorreu o cancelamento do Carnaval?

Na primeira semana do ano, já se falava sobre o cancelamento do Carnaval em diversos locais, porém, se trata da festa de rua. Entre eles, estão os seguintes:

  • São Paulo;
  • Rio de Janeiro;
  • Olinda;
  • Recife;
  • Salvador;
  • Distrito Federal.

Em alguns lugares, como em Florianópolis, o cancelamento se aplica tanto às escolas de samba quanto aos blocos de rua por causa das emergências públicas e privadas. Assim como em 2021, há divergências entre as decisões tomadas em cada região.

Segundo a reunião de informações da Agência CNN, além do Distrito Federal, 24 capitais indicaram o cancelamento ou a suspensão do Carnaval. Somente Rio Branco e Porto Alegre ainda não apresentaram uma resposta definitiva.

Nesse cenário, é importante dar ênfase ao ponto de que a celebração ocorrerá de diferentes formas em muitos locais. Por exemplo, a Prefeitura de Curitiba contará com uma celebração virtual, em que a transmissão de vídeos ocorrerá por meio dos perfis da prefeitura nas redes sociais. 

cancelamento do carnaval de rua
Fonte: Freepik

Em São Paulo, o Carnaval foi adiado para o dia 21 de abril, assim como no Rio de Janeiro. Em muitos locais as aglomerações nas ruas para a ocasião seguem vedadas, principalmente diante da necessidade de controle sanitário. Além disso, as previsões para as novas datas de desfiles não são similares. Por exemplo, em Vitória, a estimativa é que ocorram em 7, 8 e 9 de abril.

Conheça mais sobre os impactos do cancelamento do Carnaval de rua

Segundo Alexandre Sampaio, o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), a estimativa da queda da receita é de 20% a 25% quando se compara ao período anterior à pandemia. 

Nesse cenário, se deve considerar que a festa conta com preparo de cerca de 10 meses antes. De fato, são muitas pessoas envolvidas, desde de forma mais direta com desfiles, por exemplo, estruturas de carros alegóricos, confecção de fantasias e fornecimento de materiais até os setores que viabilizam a infraestrutura para que tudo ocorra.

Há ainda aqueles que atendem os foliões durante a celebração, seja com hospedagens, alimentação ou transporte. Sendo assim, são muitas áreas impactadas.

Para se ter uma ideia ainda mais clara do impacto que os cancelamentos apresentam, é interessante avaliar também o cenário de 2021, que foi ainda mais restrito por causa da gravidade que apresentava.

Quais foram os prejuízos do cancelamento ano passado?

Primeiramente, o contraste deste cenário fica por conta do Carnaval de 2020. Afinal, foi um ano que apresentou recordes de acordo com o Ministério do Turismo, porém, desde o ano de 2017 a folia conta com um aumento expressivo.

No ano de 2020, era um período próximo à crise sanitária, em que as notícias sobre o Covid-19 já circulavam. A movimentação foi de cerca de 3 bilhões apenas em São Paulo, com 15 milhões de pessoas na celebração, com mais de 600 blocos.

Um outro exemplo que mostra a intensidade da movimentação, é que quase 100% dos hotéis do Rio de Janeiro estavam ocupados no período, enquanto em 2021, a estimativa reduziu para metade. Segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), ocorreu certa complexidade para a medição de perdas a respeito do Carnaval em 2021 por causa das decisões distintas dos estados, por exemplo, a respeito do cancelamento do ponto facultativo.

Ao considerar todo o fluxo que a folia envolve, que foi visto no tópico acima, o seu cancelamento em 2021, impactou uma cadeia significativa de setores distintos de serviços, comércios e da indústria. Sendo assim, desde pequenos empreendedores até grandes marcas sofreram impacto.

Apesar dessa variedade, existem as áreas que sofrem um maior impacto, como o turismo. Dados da Folha de S. Paulo com base em 2020, estima que cerca de 8,1 bilhões deixaram de se movimentar no país.

No geral, mesmo com a aproximação desse período e o cancelamento do Carnaval de rua, se deve considerar que é um cenário que ainda conta com incertezas como um todo. No sentido de que, os números a respeito da Covid-19 e da Influenza são significativos no momento. Isso exige maior cautela por parte dos empreendedores para evitar a degradação das empresas.