Anúncios

Anúncios

black friday 2020
Fonte: Google

Devido à pandemia do novo coronavírus e medidas de isolamento como forma de prevenção, ocorreu a expansão dos negócios online. Este é um dos fatores que tiveram reflexo no rendimento de aproximadamente 4 bilhões de reais na Black Friday 2020.

Anúncios

Inclusive, é um dos pontos abordados por Julia Avila, líder da Ebit|Nielsen em um pronunciamento sobre o resultado da data de promoções.

Nele, aponta não apenas a maior atratividade do meio digital como um dos motivos do alto rendimento, como também a inserção mais positiva de descontos por parte das empresas.

Ainda mais, em seu anúncio é citado o poder relativamente superior de compra dos brasileiros, no que diz respeito ao recebimento do Auxílio Emergencial.

Vale observar sobre o faturamento que a “Black Week”, que ocorreu entre segunda e quarta, contribuiu bastante com o panorama geral. Estima-se que cerca de 1,8 bilhão tenha sido faturado, o que indica o crescimento notável de cerca de 109% em comparação ao ano anterior.

Um levantamento realizado por André Dias, criador da Neotrust/Compre&Confie, indica que ocorreu o crescimento de 24,7% na quantidade de pedidos nos dois dias de Black Friday 2020 em comparação a 2019. Isso corresponde a 7,6 milhões e de vendas o crescimento foi de 31%.

Para ter uma visão mais ampla do alcance das vendas digitais, em uma pesquisa realizada pelo SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) no fim de agosto, cerca de 65% de pequenos empresários indicaram a execução de negócios online, enquanto 16% apresentaram esse desejo

O que vendeu mais na Black Friday 2020?

Naturalmente, a pandemia teve impacto não apenas na atração para o meio digital, envolvendo negócios de todos os portes e aumento de compras online, como também nas necessidades dos clientes. Isso porque com as categorias de maior destaque, se nota o desejo de obter ambientes mais funcionais e agradáveis, são elas:

  • Casa e Decoração;
  • Moda e Acessórios;
  • Eletrodomésticos;
  • Perfumaria e Cosméticos;
  • Telefonia/Celulares.

A ordem da lista indica a maior demanda para a menor. Sendo assim, com o setor de casa e decoração com um número de pedidos superior aos demais. No entanto, isso não indica a ordem de lucros. Por exemplo, durante a Black Week, as áreas de Eletrodomésticos e Telefonia/Celulares lideraram os números.

Inclusive, o site de descontos Promobit, reuniu dados que mostraram que entre os itens mais desejados para o evento estiveram os eletrônicos. Os smartphones ficaram como destaque.

Conforme a plataforma de publicidade Criteo, as vendas de eletrônicos na Black Friday 2020 foram 21% superiores em relação a 2019. O destaque nessa situação fica por conta das televisões, que condizem a mais de 350% de crescimento nas vendas no decorrer da Black Week.

Além disso, o mesmo cenário é observado com os celulares, com aumento de 249% em relação a esse período no ano de 2019. Isso reforça os resultados da pesquisa realizada pelo Promobit.

Dessa forma, se pode dar ênfase ao aumento da necessidade dos consumidores de tornar os ambientes mais aconchegantes. Isso se deve principalmente ao isolamento social como medida preventiva em meio a pandemia.

Dicas para aproveitar a Black Friday

A Black Friday tem grande popularidade em diferentes locais e mostra-se de formas distintas ao passar do tempo. Afinal, o mercado precisa se adaptar, como com a digitalização de processos e no caso de 2020, no direcionamento notável para o meio virtual devido à pandemia do coronavírus.

Sem dúvidas, essas são apenas algumas das variáveis, mas há algo que chama atenção: muitas pessoas podem encontrar dificuldades para encarar esse período e os grandes descontos de muitas marcas. Por isso, veja a seguir algumas dicas:

Evite os impulsos

Seja online ou nas lojas físicas, é importante evitar os impulsos. Naturalmente, essa é uma grande dica para qualquer período, mas na Black Friday é algo que precisa ser reforçado. Isso se deve à maior propensão aos gastos causada pela diversidade de descontos e propagandas.

Para evitar esse tipo de ação, pode ser válido para alguns a reflexão se existe a necessidade do produto ou serviço em questão e/ou se é o melhor momento para a compra.

Acompanhe os preços previamente

Algumas semanas antes da Black Friday, é interessante acompanhar as lojas nas quais pretende comprar ou os produtos e serviços específicos. Uma análise das condições de pagamento e o frete também é válida.

É algo que garante a identificação de descontos verdadeiros na chegada da Black Friday e de uma escolha mais segura. Isso porque há empresas que aumentam muito os preços nas semanas próximas às datas de descontos e esses casos exigem cuidado. Inclusive, os consumidores podem formalizar reclamações ao Procon.

Tenha atenção com sites e perfis falsos

Em diversos casos, sites falsos podem ser muito semelhantes aos verdadeiros, o que requer o reforço do cuidado. Avalie ofertas muito tentadoras e se as formas de pagamento são apenas transferências bancárias ou boleto, pois esses são fortes sinais de golpes.

Além disso, existem perfis falsos em redes sociais que servem de meios para direcionar os consumidores aos sites planejados para dar golpes. Sendo assim, é válido seguir dicas como a checagem de informações do perfil, comentários, marcações, entre outros aspectos que indicam veracidade.

Priorize sua segurança

Checar a autenticidade do site já é uma forma de priorizar sua segurança, porém, existem outras maneiras de garanti-la. Por exemplo, evitar o acesso aos links enviados por SMS ou e-mail. Aqueles direcionados por redes sociais, como o WhatsApp, também devem ser observados antes de entrar, principalmente no campo de descrição.

Além disso, lembre-se de verificar a segurança da plataforma, principalmente caso ainda não seja cliente. Um jeito de fazer isso é observar no navegador se existe um cadeado fechado, que indica nesse caso a segurança da conexão.

Essas dicas podem fazer grande diferença para compras mais prazerosas e seguras. No entanto, além delas, é interessante guardar todos os dados de cada transação e dos pedidos feitos.

O mesmo serve para o número do pedido, entrega prevista e demais informações. Dessa forma, além de uma Black Friday que supere o número de vendas e lucros, será possível amenizar reclamações e ter mais segurança.